Três pontos, para um futebol nota 3!!!

Com um primeiro tempo sonolento, e um segundo tempo de médio para fraco, Corinthians e Vitória proporcionaram aos seus torcedores na Arena Fonte Nova um jogo com nível baixíssimo de técnica e com raras chances de gol.

O Corinthians iniciou o jogo com o time considerado “titular” a ressalva foi a já esperada ausência do zagueiro Pablo (contundido no jogo contra a Chape) e a entrada de Pedro Henrique.

Como já era esperado o Corinthians esperou o Vitória sair para o jogo para buscar os espaços e explorar os contra – ataques (arma muito efetiva utilizada pelo timão). Porém  o treinador  do Vitória sabendo dessa poderosa arma corinthiana, tratou de deixar o time recuado e não oferecendo espaços para o timão. Assim sendo, tivemos um jogo deprimente no primeiro tempo, com duas equipes na famosa “retranca” e sem demonstrar poder ofensivo.Em virtude dessas estratégias  o primeiro tempo terminou 0 a 0.

Percebendo esse cenário os treinadores decidiram sair um pouco mais para o jogo. Carille liberou um pouco mais os laterais e também as chegadas do volante Maycon ao ataque, colaborando assim com Rodriguinho e Jadson nas tramas do setor ofensivo, além disso o treinador buscou uma marcação mais alta,  avançando suas linhas com o objetivo de marcar o primeiro gol.

Mesmo com essas mudanças o Corinthians ainda mostrava um futebol pragmático, foi então que aos 26 minutos de jogo, Carille deu aquela famosa mitada, e decidiu colocar Marquinhos Gabriel no jogo, sim, ele mesmo, o tão contestado meia entrou na partida no lugar do volante Maycon e acabou sendo fundamental para que o time alvinegro trouxesse da Bahia os três pontos.  Com uma bela assistência para o atacante Jô marcar o único gol da partida, Marquinhos Gabriel pode quem sabe ter iniciado uma nova fase com a camisa corinthiana.  Isso é o que nós torcedores esperamos!!

Como dizem por ai, o que vale são os três pontos!! ( mesmos com um futebol nota 3? )

Abraços e vai Corinthians !!

Comente aqui...

comentário

Maria Marques

Apaixonada pelo Cruzeiro desde criança, quando assistia aos jogos sentada ao chão junto ao meu pai que me ensinou a vibrar, xingar, reclamar, desistir, retornar, defender e atacar. Pra mim "Existe um grande clube na cidade​/que mora dentro do meu coração​/eu vivo cheio de vaidade​/pois na realidade é um grande campeão​"!