Galo perde para o Vitória em casa e mais um técnico cai

 

O Atlético perdeu mais uma em casa, contra o Vitória, e o técnico Rogério Micale foi demitido logo após o jogo. Micale está no caminho, mas ainda não é técnico para comandar o Galo. As alterações que ele fez contra o Vitória evidenciaram isso. Em 12 jogos foram 4 vitórias, 3 empates e 5 derrotas. O técnico me escala YAGO! Gente!? Ele também tirou o Fred para colocar o Rafael Moura. O nosso camisa 9 não está na melhor fase, mas no jogo domingo, ele estava bem. E fala sério Micale… MARLONE????? Nem ele deve ter entendido sua entrada no time principal.

Era para ser uma temporada com o Atlético brigando para ficar no topo, porém chegamos à reta final acumulando fracassos, tanto com técnicos como com jogadores. Roger chegou em Janeiro e entre altos e baixos conseguiu ser campeão do Mineiro e passou na fase de grupos da libertadores. Micale chegou ao Galo sem grandes experiências em times profissionais, foi eliminado da Copa do Brasil e na Libertadores. Essas desclassificações não tiveram influência do técnico, que pouco tempo teve para treinar o time.

O novo técnico anunciado ontem pela imprensa é Oswaldo de Oliveira. Ele chegou pela manhã e dizem que vai treinar o time a tarde.

Além da cobrança em relação aos técnicos, também devem ser cobrados os jogadores. Robinho, Fred, Elias, Marcos Rocha e companhia têm obrigação de mostrar um futebol melhor e serem cobrados com maior rigor.

 

Saudações Alvinegras!

#VaiPraCimaDelesGalo

#paixãodopovo

 

Galo empata com o Palmeiras no Horto e deixa escapar o G6

Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG

O Atlético empatou em 1 a 1 com o Palmeiras nesse sábado no Independência. Gols de Deyverson (Palmeiras) e Fábio Santos (Atlético). Esse empate, nós colocamos na conta do Rogério Micale. O Palmeiras estava jogando com 2 a menos que o Galo e não conseguimos a vitória.

E como estamos aqui para apontar o dedo na sua cara, Rogério Micale, vamos aos erros cometidos:

  • O Alex Silva sofreu pênalti  de Egídio aos 26 minutos do primeiro tempo. E quem foi bater? FRED?!… NÃOOOOOooo. Foi aí que o sr. Micale pecou. O batedor tinha que ser o Fábio Santos. E não me venha com esse papo de que o time tem dois batedores e que o primeiro tinha que ser o Fred, pois não cola não, meu querido! O Fred está numa fase tenebrosa e deixa-lo bater a penalidade não ajuda em nada.  Resultado? Vimos o Fernando Prass defendendo a cobrança do Fred.
  • Aos 12 minutos, o sr. Micale substituiu Adilson por Robinho. PQP MICALE! O Adilson foi um dos melhores no primeiro tempo, dominando o meio de campo. Então o técnico saca um volante e coloca mais um atacante. Virou uma bagunça.
  • Aos 22 minutos, outro erro: Cazares foi substituído por Yago. O sr. Micale resolveu retomar a formação inicial do jogo. Outro equívoco. Cazares, não vinha fazendo uma das suas melhores partidas, mas criou algumas jogadas. Foi quando o sr. treinador Micale perguntou para o Cazares se ele queria permanecer no campo, o jogador fez sinal de positivo para o comandante. Por que então foi substituído? Por que então o sr. treinador perguntou? WTF?  O técnico volta com o volante, Yago, mas de qualidade inferior. Afinal, Yago não é do mesmo nível do Adilson.
Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG

O time voltou utilizar os chuveirinhos na área do adversário. Na falta de qualidade para adentrar tocando bola na área, o Galo voltou a utilizar o estilo de jogo que já se mostrou ineficiente. O juiz apitou muito bem. Marcou 3 pênaltis na partida. Dois para o Galo e um para o Palmeiras. Tivemos duas defesas, sendo a primeira do Prass e a segunda do São Vitor.

 

#VaiPraCimaDelesGalo

Saudações Alvinegras!

#paixãodopovo

 

Galo reage e vence a Ponte de virada

 

Após um longo e tenebroso inverno estamos de volta. De lá pra cá muita coisa mudou. Temos um novo técnico e o time tá com um cara nova. O técnico contratado é Rogério Micale e vai assumir o Galo até o final da temporada 2017.  Ele ficou na base do clube de 2009 a 2010 e de 2011 a 2015. No Galo, foi campeão das Taças BH de Futebol Júnior de 2009 e 2011, dos Campeonatos Mineiros Júnior de 2010 e 2012 e dos Torneios ICGT de 2011 e 2012. Os dados são do Galo Digital. Em 2015, Micale deixou o Atlético para treinar a Seleção Brasileira Masculina Sub20. Na seleção, conquistou ouro olímpico. Micale foi demitido após ficar na quinta colocação no Sul-Americano Sub20. Desde então, estava desempregado.

Bem, voltando ao jogo contra a Ponte, o Atlético entrou em campo no último domingo no estádio Moisés Lucarelli. O primeiro gol foi da Macaca aos 44 minutos do primeira etapa. A bola foi alçada na área, Leo Silva e Bremer não marcaram Leo Gamalho, Victor saiu mal na bola e o resultado foi o gol do adversário. O resultado parcial foi injusto, pois o Galo dominou o primeiro tempo e destaque pro Valdívia que criou muitas jogadas.

Fotos: Bruno Cantini / Atlético

 

No segundo tempo, a Ponte voltou melhor. Victor fez defesas inacreditáveis. Elias, no rebote, empatou para o Atlético aos 15 minutos. Aranha sendo Aranha. O goleiro da Macara fez um corte e a bola caiu nos pés do Elias, ex Ponte Preta, que não perdoou.

Rafael Moura foi substituído por Clayton,  aos 23 e Valdívia por Otero aos 31 minutos da segunda etapa.

Aos 43 minutos, Elias sofreu uma falta na intermediária. Bem de frente ao gol do Aranha. Otero cobrou e trouxe de Campinas a virada para o Atlético.

Fotos: Bruno Cantini / Atlético

 

#VaiPraCimaDelesGalo

Saudações Alvinegras!

#paixãodopovo

 

Atlético perde mais uma vez em casa para o Santos

 

Mais um desastre do time alvinegro diante da maravilhosa torcida. O Atlético Mineiro foi derrotado pelo Santos com gol do Daniel Guedes, acreditem!!! aos 48 do segundo tempo. *&$#@#

Onde está problema do time? No técnico? Nos jogadores? Ambas as opções. Uma certeza nós temos: não é na torcida! Que fez a sua parte torcendo e vibrando o tempo todo. Os jogadores têm qualidades individuais, mas quando estão juntos, não dão certo.  Nessa última partida faltou vontade, e quando isso falta, a técnica também desaparece. A sensação é que esse elenco joga quando quer. Assistindo o jogo sentimos a imensa falta de um jogador de referência, aquele que seria um maestro e quando percebemos que nem no banco temos esse jogador, bateu a bad. Que saudade do Luan, que na ausência da técnica, usa a raça. Vimos a torcida sair do Horto decepcionada, pois assistiu seu time do coração apático, constatando que o time não esforçou pra ganhar! Isso é doído, viu!

O time não engrena DE JEITO NENHUMMMMMMM. Uma irregularidade que assusta, pois temos um bom elenco e outras competições para disputar.

As três partidas que o Galo perdeu em casa: Fluminense, Atlético-PR e Santos; teve um número alto de cruzamentos. O time cruzou 57 vezes contra o Santos e acertou apenas 13 (22,8% de acerto). Esses adversários jogaram fechados, afinal o Galo TINHA moral no Independência. O time encontra grande dificuldade de penetrar nos adversários jogando pelo meio e a solução, que não deu certo, foi realizar os cruzamentos. E como mostram as estatísticas e placares, não deu resultado positivo. Os erros nas finalizações continuam gritantes. Fred desperdiçou a penalidade, bateu mal demais, com displicência e sem garra. *&$#@#

PS: Victor defendeu pênalti batido por Kayke e sem rebote. Esse cara é FODAAAAAA!!!!!

 

Domingo, o Galo jogará contra o Atlético Goianiense no Estádio Olímpico de Goiânia. Se em casa o alvinegro tem pisado na bola, jogando fora a campanha do Galo é a quarta melhor. Reage Galão! #EuAcredito #VaiPraCimaDelesGalo

Hei, Galo!

Saudações Alvinegras!

#paixãodopovo

 

Atlético amarga empate contra o Botafogo no Rio de Janeiro

Era uma noite para o Atlético sair com 3 pontos do Rio, mas o futebol não perdoa! Quem não faz, leva. E o time levou um gol aos 48 minutos do segundo tempo. Roger cobrou a penalidade e Victor defendeu. Mas no rebote, o próprio Roger empatou o jogo. E a culpa foi dos jogadores que não mataram o jogo quando tiveram oportunidade.

O jogo marcou o retorno do goleiro Jefferson ao time carioca. O Galo tomou conta da partida com boas jogadas de ambos os lados do campo, porém onde está a competência para colocar a bola no fundo do barbante?

Foto: Bruno Cantini / Atlético

Aos 22 minutos do primeiro tempo, Marlone recebeu um belo passe de Robinho, chutou de fora, no canto direito do goleiro e abriu o placar alvinegro. E foi só. Foram inúmeras chances de finalização desperdiçadas frente a frente com Jefferson. Não tiramos o mérito dele, é um bom profissional, defendeu um pênalti, mas os jogadores chutaram em cima dele (né possível uma coisa dessas!). Ele não precisou fazer nenhuma acrobacia para que a bola não entrasse.

Vendo de fora, um empate no Engenhão não é ruim. Mas foi. Um resultado pra deixar qualquer Atleticana chateada. Começando pelo pênalti desperdiçado por Rafael Moura. Que é um bom jogador, tem bom posicionamento em campo, [MASSSSSSSSSSS…] haviam jogadores mais indicados para cobrar o penal né? Colocaríamos o Robinho e achamos que ele deveria ter assumido a responsa (porém ele dá umas pipocadas, néh). E o técnico poderia ter gritado: “Robinhooooo, pode cobrar essa p&¨#@$ aí”. Outro ponto foi a incompetência do time de matar o jogo. Cazares foi fominha ao extremo. No lance, ele não finalizou, não tocou para o Fred que estava livre e ainda tentou cavar uma penalidade. Define ao lance pô! Essa atitude só prejudica o time (mesmo assim ainda te achamos bem regular nos jogos). Ah, na jogada que o Robinho perdeu o gol cara a cara; em seguida o adversário marcou o gol. Perdemos 2 pontos bobos. Em um campeonato com pontos corridos, não pode dar essa bobeira. Enquanto isso o Corinthians já abriu nove pontos do segundo colocado, o Flamengo.

Hoje o jogo é contra o Santos no Horto. Vamos buscar os 3 pontos e passar o peixe na tabela. #VaiPraCimaDelesGalo!

Hei, Galo!

Saudações Alvinegras!

#paixãodopovo

 

Galo segue sem vencer no Brasileirão

 

Foto: Bruno Cantini / Atlético

Em um jogo equilibrado o Atlético empatou com o Palmeiras em 0 a 0 no estádio Allianz Parque, em São Paulo. Empatar com o Palmeiras e Flamengo não é um resultado ruim, ainda mais sendo esses times mandantes. São equipes fortes e candidatos ao título mesmo que não ocupem no momento as primeiras colocações. O problema foi perder para o Fluminense e empatar com a Ponte Preta ambos em casa.

Roger não pode contar com Marcos Rocha, Elias e Adilson. Na lateral colocou Alex Silva. Ele mandou bem! Jogou seguro e marcou bem o adversário. No meio, Roger entrou com Rafael Carioca, Yago, Otero e Cazares. Essa composição do meio de campo deixa muitos espaços vazios e cai um pouco a qualidade. Nessa hora, bate uma saudade do Elias… Ele cobre esses espaços, tem maior qualidade e velocidade. Essa escalação trouxe dificuldade para o time de sair com a bola.

Aos 42 minutos do primeiro tempo, o árbitro marcou pênalti a favor do Palmeiras em disputa de bola entre Fred e Edu Dracena. Um pênalti que não aconteceu, foi apenas contato de jogo. Foi quando aconteceu o momento mais emocionante do jogo, afinal, a estrela de São Victor voltou a resplandecer e evitou que William abrisse o placar. Essa foi a segunda vez que Victor defende pênalti cobrado por William. O primeiro foi em Setembro de 2015 no clássico Cruzeiro e Atlético válido pelo Campeonato Brasileiro, o jogo terminou por 1 a 1, no estádio Mineirão, em Belo Horizonte.

No segundo tempo, Roger sacou Fred e Robinho. Valdívia estreou no lugar do Fred. Rafael Moura entrou no lugar de Robinho. Com a entrada de Valdívia; Otero e Cazares jogaram mais abertos e o time passou a criar mais. O passe de finalização precisa ser mais caprichado. A última alteração atleticana foi a entrada do Maicosuel no lugar do Otero. Será que foi o jogo de despedida dele? Será que vai para o São Paulo? Cenas dos próximos capítulos, “coming soon”…

Na próxima rodada do Brasileiro o Atlético encara o Avaí, às 19h30, no Independência. Temos certeza que nessa partida sairá nossa vitória e a arrancada rumo às primeiras colocações da tabela. Seguimos acreditando!

 

Hei, Galo!

Saudações Alvinegras!

#paixãodopovo