Virada da alegria

Com O show de Robinho, o Galo venceu de virada o clássico contra o Cruzeiro no último domingo. Apesar do equilíbrio do primeiro tempo, criamos muito pouco e saímos para o vestiário com o adversário na frente no placar.

O TIME voltou para o segundo tempo com outra cara e com sangue nos olhos. O técnico, Oswaldo de Oliveira, colocou Yago no lugar de Roger Bernardo. Roger Bernardo não fez um bom primeiro tempo, mas colocar o Yago, pra nós, não mudaria muita coisa. – E não é que eu estávamos erradas! – Yago marcou a saída de bola do Cruzeiro e já deu uma melhorada no time.

Aos dez minutos da segunda etapa, o técnico substituiu Valdívia por Cazares. E cinco minutos depois nascia o primeiro gol do Atlético de uma cabeçada do Otero! OLHA O GOL!

Fotos: Bruno Cantini / Atlético

E a estrela do Robinho brilhou tanto que despertou invejinha de vários sistemas solares. Aos 21, Robinho fez grande jogada na área, driblou seu marcador e chutou no canto para virar o placar no Mineirão. OLHA O GOL!

Fotos: Bruno Cantini / Atlético

Aos 35, Robinho cortou seu marcador e chutou colocado para fazer um golaço… inesquecível, Galo 3 a 1. – OLHA O GOL! –

Fotos: Bruno Cantini / Atlético

Robinho foi decisivo no clássico. O melhor em campo. Essa foi a melhor partida dele no ano. A gente fica se pergunta por que não teve essa regularidade durante o ano? O que nos faz pensar, afinal o ano já está chegando ao seu fim sobre sua recontratação. O contrato dele termina no fim de 2017 e achamos que só deveria renovar caso o Galo conseguisse uma vaga na Libertadores 2018 caso contrário não. Ele é um excelente jogador, mas tem um salário igualmente proporcional a sua semirregularidade no time. Se ele tivesse nos presenteado com mais exibições como as de domingo, com certeza o time estaria bem melhor colocado nas competições deste ano e iríamos querer revê-lo no elenco de 2018.

 

 

#VaiPraCimaDelesGalo

#paixãodopovo

Galo empata com o Palmeiras no Horto e deixa escapar o G6

Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG

O Atlético empatou em 1 a 1 com o Palmeiras nesse sábado no Independência. Gols de Deyverson (Palmeiras) e Fábio Santos (Atlético). Esse empate, nós colocamos na conta do Rogério Micale. O Palmeiras estava jogando com 2 a menos que o Galo e não conseguimos a vitória.

E como estamos aqui para apontar o dedo na sua cara, Rogério Micale, vamos aos erros cometidos:

  • O Alex Silva sofreu pênalti  de Egídio aos 26 minutos do primeiro tempo. E quem foi bater? FRED?!… NÃOOOOOooo. Foi aí que o sr. Micale pecou. O batedor tinha que ser o Fábio Santos. E não me venha com esse papo de que o time tem dois batedores e que o primeiro tinha que ser o Fred, pois não cola não, meu querido! O Fred está numa fase tenebrosa e deixa-lo bater a penalidade não ajuda em nada.  Resultado? Vimos o Fernando Prass defendendo a cobrança do Fred.
  • Aos 12 minutos, o sr. Micale substituiu Adilson por Robinho. PQP MICALE! O Adilson foi um dos melhores no primeiro tempo, dominando o meio de campo. Então o técnico saca um volante e coloca mais um atacante. Virou uma bagunça.
  • Aos 22 minutos, outro erro: Cazares foi substituído por Yago. O sr. Micale resolveu retomar a formação inicial do jogo. Outro equívoco. Cazares, não vinha fazendo uma das suas melhores partidas, mas criou algumas jogadas. Foi quando o sr. treinador Micale perguntou para o Cazares se ele queria permanecer no campo, o jogador fez sinal de positivo para o comandante. Por que então foi substituído? Por que então o sr. treinador perguntou? WTF?  O técnico volta com o volante, Yago, mas de qualidade inferior. Afinal, Yago não é do mesmo nível do Adilson.
Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG

O time voltou utilizar os chuveirinhos na área do adversário. Na falta de qualidade para adentrar tocando bola na área, o Galo voltou a utilizar o estilo de jogo que já se mostrou ineficiente. O juiz apitou muito bem. Marcou 3 pênaltis na partida. Dois para o Galo e um para o Palmeiras. Tivemos duas defesas, sendo a primeira do Prass e a segunda do São Vitor.

 

#VaiPraCimaDelesGalo

Saudações Alvinegras!

#paixãodopovo

 

Galo vence de virada em Goiânia

Fotos: Bruno Cantini / Atlético

 

O Galo foi a Goiânia enfrentar o Atlético Goianiense no estádio Olímpico. Os donos da casa saíram na frente com o gol de Igor aos 23 minutos do primeiro tempo. O  alvinegro conseguiu o empate aos 13 minutos com Fred e a virada, aos 27, com Elias.

O jogo no primeiro tempo foi ruim demais. O radialista da Itatiaia, Mário Henrique, conhecido como “Caixa”, fez um comentário no final da primeira etapa que resumiu bem o primeiro tempo: ” Parece jogo de solteiro contra casado”. E foi bem assim.

O segundo tempo foi bem melhor. Roger Machado entrou com Mateus Mancini, no lugar do Bremer, que levou amarelo. Ele também tirou Marlone, que pouco apareceu na partida, e colocou Robinho. Essa mexida deu outra cara para o time. A entrada do Robinho deixou o Elias mais solto para criar jogadas. O primeiro gol do Galo nasceu nos pés do Cazares. É a 15ª assistência dele no ano. Joga muito esse menino!!!!! Após o empate, o time alvinegro dominou o jogo. Aos 39 minutos do segundo tempo, Cazares deu lugar ao estreante Gustavo Blanco – ex América.

Atribuímos a melhora do time contra o Atlético Goianiense à mexida do Roger. Agora o Galo tem dois jogos seguidos em casa. O primeiro será na quarta contra o Bahia e, em seguida, contra o Vasco. Com a vitória fora de casa o time vem confiante para melhorar os números no Horto.

 

#VaiPraCimaDelesGalo

Saudações Alvinegras!

#paixãodopovo

Atlético perde mais uma vez em casa para o Santos

 

Mais um desastre do time alvinegro diante da maravilhosa torcida. O Atlético Mineiro foi derrotado pelo Santos com gol do Daniel Guedes, acreditem!!! aos 48 do segundo tempo. *&$#@#

Onde está problema do time? No técnico? Nos jogadores? Ambas as opções. Uma certeza nós temos: não é na torcida! Que fez a sua parte torcendo e vibrando o tempo todo. Os jogadores têm qualidades individuais, mas quando estão juntos, não dão certo.  Nessa última partida faltou vontade, e quando isso falta, a técnica também desaparece. A sensação é que esse elenco joga quando quer. Assistindo o jogo sentimos a imensa falta de um jogador de referência, aquele que seria um maestro e quando percebemos que nem no banco temos esse jogador, bateu a bad. Que saudade do Luan, que na ausência da técnica, usa a raça. Vimos a torcida sair do Horto decepcionada, pois assistiu seu time do coração apático, constatando que o time não esforçou pra ganhar! Isso é doído, viu!

O time não engrena DE JEITO NENHUMMMMMMM. Uma irregularidade que assusta, pois temos um bom elenco e outras competições para disputar.

As três partidas que o Galo perdeu em casa: Fluminense, Atlético-PR e Santos; teve um número alto de cruzamentos. O time cruzou 57 vezes contra o Santos e acertou apenas 13 (22,8% de acerto). Esses adversários jogaram fechados, afinal o Galo TINHA moral no Independência. O time encontra grande dificuldade de penetrar nos adversários jogando pelo meio e a solução, que não deu certo, foi realizar os cruzamentos. E como mostram as estatísticas e placares, não deu resultado positivo. Os erros nas finalizações continuam gritantes. Fred desperdiçou a penalidade, bateu mal demais, com displicência e sem garra. *&$#@#

PS: Victor defendeu pênalti batido por Kayke e sem rebote. Esse cara é FODAAAAAA!!!!!

 

Domingo, o Galo jogará contra o Atlético Goianiense no Estádio Olímpico de Goiânia. Se em casa o alvinegro tem pisado na bola, jogando fora a campanha do Galo é a quarta melhor. Reage Galão! #EuAcredito #VaiPraCimaDelesGalo

Hei, Galo!

Saudações Alvinegras!

#paixãodopovo

 

Atlético amarga empate contra o Botafogo no Rio de Janeiro

Era uma noite para o Atlético sair com 3 pontos do Rio, mas o futebol não perdoa! Quem não faz, leva. E o time levou um gol aos 48 minutos do segundo tempo. Roger cobrou a penalidade e Victor defendeu. Mas no rebote, o próprio Roger empatou o jogo. E a culpa foi dos jogadores que não mataram o jogo quando tiveram oportunidade.

O jogo marcou o retorno do goleiro Jefferson ao time carioca. O Galo tomou conta da partida com boas jogadas de ambos os lados do campo, porém onde está a competência para colocar a bola no fundo do barbante?

Foto: Bruno Cantini / Atlético

Aos 22 minutos do primeiro tempo, Marlone recebeu um belo passe de Robinho, chutou de fora, no canto direito do goleiro e abriu o placar alvinegro. E foi só. Foram inúmeras chances de finalização desperdiçadas frente a frente com Jefferson. Não tiramos o mérito dele, é um bom profissional, defendeu um pênalti, mas os jogadores chutaram em cima dele (né possível uma coisa dessas!). Ele não precisou fazer nenhuma acrobacia para que a bola não entrasse.

Vendo de fora, um empate no Engenhão não é ruim. Mas foi. Um resultado pra deixar qualquer Atleticana chateada. Começando pelo pênalti desperdiçado por Rafael Moura. Que é um bom jogador, tem bom posicionamento em campo, [MASSSSSSSSSSS…] haviam jogadores mais indicados para cobrar o penal né? Colocaríamos o Robinho e achamos que ele deveria ter assumido a responsa (porém ele dá umas pipocadas, néh). E o técnico poderia ter gritado: “Robinhooooo, pode cobrar essa p&¨#@$ aí”. Outro ponto foi a incompetência do time de matar o jogo. Cazares foi fominha ao extremo. No lance, ele não finalizou, não tocou para o Fred que estava livre e ainda tentou cavar uma penalidade. Define ao lance pô! Essa atitude só prejudica o time (mesmo assim ainda te achamos bem regular nos jogos). Ah, na jogada que o Robinho perdeu o gol cara a cara; em seguida o adversário marcou o gol. Perdemos 2 pontos bobos. Em um campeonato com pontos corridos, não pode dar essa bobeira. Enquanto isso o Corinthians já abriu nove pontos do segundo colocado, o Flamengo.

Hoje o jogo é contra o Santos no Horto. Vamos buscar os 3 pontos e passar o peixe na tabela. #VaiPraCimaDelesGalo!

Hei, Galo!

Saudações Alvinegras!

#paixãodopovo

 

Reservas do Galo trazem 3 pontos da Arena Condá

Estamos de volta. Desculpem-nos a ausência nesse cantinho que tanto amamos. Contra o Sport ficamos devendo, mas não foi  uma partida que merecesse destaque kkkk. A última partida, o Atlético jogou na Arena Condá contra a Chapecoense pela décima rodada do Brasileiro. A surpresa já começou na escalação: o único titular que esteve presente em campo foi o Rafael Carioca. O técnico, Roger Machado, descansou o time titular e escalou um time alternativo.  E não é que os reservas suportaram a pressão!? Venceram  a Chapecoense por 1 a 0! O gol da vitória foi marcado por Marlone, aos onze minutos do primeiro tempo, numa boa jogada do Valdívia.

O time escalado por Roger: Cleiton; Yago, Matheus Mancini, Rodrigão (Bremer) e Leonan; Rafael Carioca, Roger Bernardo, Otero (Luan) e Valdívia (Marquinhos); Marlone e Rafael Moura. Assistimos um time jovem com raça, motivado e com bom posicionamento em campo, dando  esperanças à nossa torcida. E apontando um destaque na zaga, com bom aproveitamento tático, o jovem Mancine.  

O Galo entrou em campo com o Cleiton no gol, uma vez que Geovanni sentiu dores musculares antes do início da partida. Logo após o apito inicial, Rodrigão se contundiu e foi substituído por Bremer. Luan entrou no lugar de Otero no segundo tempo e Marquinhos na vaga de Valdíivia.

O time tomou pressão o tempo todo. Praticamente só defendeu. Mas foi eficiente na oportunidade que teve. O Galo tem que ter melhores apresentações em casa. A vitória no Sul foi muito importante, pois no fim da rodada o Galo não estará na zona. Isso dá confiança e mostra que tem coisas boas no banco do Galo.

Nosso próximo jogo pelo Brasileiro será o clássico contra o Cruzeiro. Veremos se o time titular mostra a mesma raça que os reservas mostraram no fim de semana.

♫♫♫Vai pra cima deles Galooooooo…♫♫♫

 

 

#VaiPraCimaDelesGalo

Saudações Alvinegras!

#paixãodopovo

 

 

 

 

 

Galo vence São Paulo no Morumbi e busca sequência de vitórias

Foto: Bruno Cantini / Atlético

O Atlético derrotou o São Paulo ontem no Morumbi por 2 a 1. Cazares e Rafael Moura marcaram e deram a vitória ao alvinegro. O time de Roger marcou bem as saídas de bola do adversário. Não é fácil vencer o São Paulo em casa.

No esquema proposto por Roger, os dois volantes ficaram mais presos, Elias pode ficar mais solto e mais à frente. Cazares fica por conta de armar as jogadas e Robinho mais próximo ao centroavante. Por falar em Cazares, foi ele que abriu o marcador no Morumbi. Gostamos muito do futebol dele. O rapaz joga muito e fácil e bem. Se ele concentrar, vai ter regularidade nos jogos e será titular com certeza. Somos fans desse cara.

Outro destaque na partida foi o jogador Alex Silva, ele marcou firme e mostrou habilidade em alguns lances. Foi um dos responsáveis por desarmar o São Paulo e impedir que ampliassem o placar.

Não podemos esquecer do Rafael Moura, nosso He-man, responsável pelo segundo gol alvinegro. Não podemos dizer que foi o melhor jogo dele, mas mostrou muita raça em campo. Esse é o diferencial: o amor pelo Galo. No lance do segundo gol também teve a participação do nosso querido Luan. O Luan entrou pilhado, esse é atleticano, dá gosto de ver a vontade desse garoto. Ele entra 100% ligado. XÔOOOOO LESÕES!!!!

O Atlético segue menos pressionado para o jogo dessa quarta-feira, amanhã, no Horto, contra o Sport. Mas ainda precisando dessa estabilidade de vitórias em jogos com times menos talentosos. Vamos embalar GALO!

Saudações Alvinegras!

#paixãodopovo

Galo conquista primeira vitória no Brasileirão com gol de Fred

Foto: Bruno Cantini / Atlético

 

Na noite de ontem (7/6), o Atlético derrotou o Avaí por 1 a 0 no Horto. Essa é a nossa primeira vitória no Brasileirão. Na verdade, eu esperava um placar mais elástico. O Galo tem um time melhor que o do Avaí. Porém o adversário não facilitou em nada o jogo, foi valente o tempo inteiro.

Logo no começo do jogo, Victor fez o primeiro dos três milagres da noite. Em apenas 2 minutos de jogo, o goleiro defendeu o chute de Juan. Aos 16 minutos do primeiro tempo, Alex Silva recebeu a bola de Robinho e cruzou para Fred que subiu mais alto que a zaga, terminando a jogada com a bola nas redes. Galo 1 a 0.  Antes do gol Valdívia havia perdido duas boas oportunidades ao 5 e 12 minutos. Placar parcial merecido, pois levou mais perigo que o Avaí.

No segundo tempo, o Galo retornou com uma alteração: Rodrigão no lugar de Gabriel que saiu por sentir dores musculares. Aos 14 minutos, Rafael Moura entrou no lugar de Fred e aos 21, Marlone no lugar de Robinho. Nada muito emocionante. Opa, peraí! Teve emoção sim. Victor fez mais duas defesas SENSACIONAIS!!! O maior problema continua sendo o meio de campo que não consegue criar e lançar bolas para os atacantes. Os atacantes ficam isolados, isso quando não voltam para ajudar a defesa. Conseguimos os 3 pontos, nossa primeira vitória no campeonato e saímos do Z4. O próximo jogo será contra o Vitória, na Bahia. Estamos confiantes que, se o time continuar evoluindo, vamos conseguir mais 3 pontos na casa do Vitória. Seguimos acreditando!

Vai pra cima deles Galooo!

Saudações Alvinegras!

#paixãodopovo

 

Galo segue sem vencer no Brasileirão

 

Foto: Bruno Cantini / Atlético

Em um jogo equilibrado o Atlético empatou com o Palmeiras em 0 a 0 no estádio Allianz Parque, em São Paulo. Empatar com o Palmeiras e Flamengo não é um resultado ruim, ainda mais sendo esses times mandantes. São equipes fortes e candidatos ao título mesmo que não ocupem no momento as primeiras colocações. O problema foi perder para o Fluminense e empatar com a Ponte Preta ambos em casa.

Roger não pode contar com Marcos Rocha, Elias e Adilson. Na lateral colocou Alex Silva. Ele mandou bem! Jogou seguro e marcou bem o adversário. No meio, Roger entrou com Rafael Carioca, Yago, Otero e Cazares. Essa composição do meio de campo deixa muitos espaços vazios e cai um pouco a qualidade. Nessa hora, bate uma saudade do Elias… Ele cobre esses espaços, tem maior qualidade e velocidade. Essa escalação trouxe dificuldade para o time de sair com a bola.

Aos 42 minutos do primeiro tempo, o árbitro marcou pênalti a favor do Palmeiras em disputa de bola entre Fred e Edu Dracena. Um pênalti que não aconteceu, foi apenas contato de jogo. Foi quando aconteceu o momento mais emocionante do jogo, afinal, a estrela de São Victor voltou a resplandecer e evitou que William abrisse o placar. Essa foi a segunda vez que Victor defende pênalti cobrado por William. O primeiro foi em Setembro de 2015 no clássico Cruzeiro e Atlético válido pelo Campeonato Brasileiro, o jogo terminou por 1 a 1, no estádio Mineirão, em Belo Horizonte.

No segundo tempo, Roger sacou Fred e Robinho. Valdívia estreou no lugar do Fred. Rafael Moura entrou no lugar de Robinho. Com a entrada de Valdívia; Otero e Cazares jogaram mais abertos e o time passou a criar mais. O passe de finalização precisa ser mais caprichado. A última alteração atleticana foi a entrada do Maicosuel no lugar do Otero. Será que foi o jogo de despedida dele? Será que vai para o São Paulo? Cenas dos próximos capítulos, “coming soon”…

Na próxima rodada do Brasileiro o Atlético encara o Avaí, às 19h30, no Independência. Temos certeza que nessa partida sairá nossa vitória e a arrancada rumo às primeiras colocações da tabela. Seguimos acreditando!

 

Hei, Galo!

Saudações Alvinegras!

#paixãodopovo

A culpa é de quem?

 

 

Na última manhã de domingo o Galo empatou em 2 a 2 com a Ponte Preta em casa. Sim, meus amigos, mais um tropeço em casa. O time estava totalmente desorganizado, desatento e sem qualidade.

No primeiro tempo, houve um controle maior do jogo pelo Atlético. Aos 36 minutos, Cazares lançou para Marcos Rocha e este deu um belíssimo passe para que Robinho finalizasse. Mesmo sem muitas inspirações ou grandes lances o Galo foi para o vestiário com vantagem no placar.

Já no segundo tempo, o apagão que antes vimos em jogos contra o Fluminense e Paraná voltou a acontecer. Em cinco minutos tomamos 2 gols. Aos 2 e aos 4 minutos Lucca entrou fácil na zaga e foi decisivo. Um absurdo. As falhas individuais atrapalharam todo o time. Adilson, que não fazia uma boa partida, paralisou diante do ataque da Ponte. Nem pra acompanhar a jogada… Logo em seguida foi substituído por Maicosuel, pois sentiu a coxa.

Aos 12  minutos, Rafael Moura entra no lugar de Cazares. Ainda assim o time não conseguiu chegar a área da Macaca. Robinho foi substituído por Otero aos 29 minutos e aos 35, Rafael Moura, de cabeça, empatou o jogo. E fala sério! Tomar pressão da Ponte no Indepa é inaceitável! Time que quer ser campeão não pode empatar com equipe de nível médio/baixo. A defesa está cada dia mais vazada, foram 7 gols em 3 jogos. Gols de pura desatenção.

As substituições realizadas pelo técnico Roger Machado não surtiram efeito. Adilson saiu machucado e provavelmente vai desfalcar o time nas próximas partidas. Seu substituto, Maicosuel, entrou mal. A saída de Cazares deixou a equipe sem criação. O equatoriano foi um dos melhores da equipe atleticana no domingo.  Ainda não vimos o estilo do Roger. Sabemos que a última partida mexeu com ele, pois deu um grito quando o Adilson dormiu no gol do adversário e mostrou nas suas entrevistas irritação com a postura do time. A equipe precisa se encontrar no campeonato Brasileiro e o técnico sacar uns caras que já estão precisam de banco já tem um tempo.

 

Hei, Galo!

Saudações Alvinegras!

#paixãodopovo